domingo, 23 de janeiro de 2011

Quando os sonhos se chocam na ponte

Quando todo o sentido fica sem sentido
As lutas de uma vida em rota de colisão eminente
Quando os sonhos se chocam as vidas se estraçalham
A mente perde a direção
O corpo fica sem ação
Inércia
Submersão profunda
O coração já não bate
Espanca
Os olhos ficam molhados
O vento sopra forte
A chuva cai sem parar
Nada mais faz diferença
Tudo fica igual
Gris
O sonho é simplesmente tudo
Ele alcança aonde meus braços não chegam
Ele pisa onde meus pés não podem ir
Quando isso é destruído
O futuro é corroído
E o presente fica ausente

Um comentário:

  1. Depois vc diz que os meu textos que são profundo neh rsrsr
    Gostei!
    BjoO

    ResponderExcluir